Brasil encara o Egito na estreia do Mundial Sub-21 masculino

Brasil encara o Egito na estreia do Mundial Sub-21 masculino

Após quase três meses de preparação, a Seleção Brasileira sub-21 inicia campanha pela pentacampeonato nesta sexta-feira (7)

Delegação do Brasil para o Mundial Sub-21 (Divulgação/CBV)

A Seleção Brasileira Masculina está pronta para o Campeonato Mundial Sub-21 de Voleibol 2023. A preparação da equipe envolveu mais de dois anos de planejamento e quase três meses de treinamento exclusivo para o torneio, com períodos divididos entre Saquarema e na cidade francesa de Metz. Além disso, soma-se também algumas dezenas de amistosos e o título invicto do Sul-Americano da categoria.  

“O bom desempenho do vôlei brasileiro nas últimas décadas teve como trunfo a preparação e o olhar cuidadoso para a base. O Centro de Saquarema já é uma realidade no desenvolvimento das novas gerações e, este ano, a CBV fez uma parceria com o governo da região de La Moselle, na França, para ter também um CT internacional até os Jogos de Paris 2024. A seleção sub-21 usou esse espaço na preparação para o Mundial, aumentando o intercâmbio com outras escolas”, explicou Jorge Bichara, diretor técnico da CBV. A estreia do Brasil no Mundial Sub-21 de Voleibol está marcada para esta sexta-feira (7), às 8h, contra o Egito. 

O Brasil tem 14 medalhas em mundiais sub-21 (quatro ouros, seis pratas e três bronzes). No comando está o técnico Guilherme Novaes, no cargo desde janeiro de 2022. “Estou tranquilo e confiante, pois nossa preparação foi muito boa, estamos prontos. Desde o início, nosso foco foi o Mundial. Realizamos mais 60 jogos preparatórios, dando rodagem aos atletas e mais elementos para nossas escolhas. O Mundial reúne equipes fortes, como Itália, Polônia, Bulgária, Irã e Argentina, mas estamos preparados”, diz Guilherme Novaes.

Elenco e preparação

Velhos conhecidos dos brasileiros, os argentinos fizeram parte da lista de equipes que jogaram contra o Brasil nos amistosos preparatórios. Além disso, entram nessa relação a Bulgária, Colômbia, França, Polônia, Irã e Estados Unidos. “Enfrentamos equipes qualificadas, o que foi fundamental nesse processo. Chegamos ao Bahrein confiantes e preparados”, diz Novaes.

Brasil é o atual campeão do Sul-Americano sub-21 (Foto: Betto Doloriet/FPV)

A seleção brasileira vai para o Mundial sub-21 de voleibol no Bahrein com os levantadores Eduardo Faquin e Gustavo Cardoso. Na saída de rede, estão os opostos Bryan Lucas da Silva, João Vítor Lima e Samuel Neufeld. No meio, os centrais Henrique de Paula, Maicon França e Thierry Nascimento. Na entrada, foram convocados os ponteiros Arthur Bento, Guilherme Amorim e Lukas Bergmann. Por fim, o líbero Filipe Baioco completa o elenco. 

O Mundial

Na primeira fase do Mundial sub-21 de voleibol masculino, as 16 seleções participantes foram divididas em quatro grupos de quatro times, que vão jogar entre si. O Brasil está no grupo B, junto com México, Itália e Egito, adversário da estreia. Assim, os dois primeiros em cada grupo avançam para a segunda fase, que terá dois grupos de quatro times. Dessa forma, os dois melhores se classificam para as semifinais. A decisão será no dia 16.  

Jogos online no Brasil 2023

10 melhores cassinos online classificados por jogos com real

How Crypto Gambling Casinos Retain Players?

Ler mais