Maior artilheiro de uma edição de Copa Verde

Maior artilheiro de uma edição de Copa Verde, Cassiano relembra conquista pelo Paysandu

Hoje no Estoril, de Portugal, centroavante marcou nove gols na conquista de 2018 da Copa Verde do Paysandu e defendeu também o Goiás

Cassiano foi artilheiro e campeão da Copa Verde de 2018 pelo Paysandu
Créditos: Fernando Torres/Paysandu

O atacante Cassiano Dias foi crucial na conquista da Copa Verde do Paysandu, em 2018. O título foi o bicampeonato do Papão, que chegaria ao terceiro troféu em 2022. Na campanha vitoriosa do clube, o centroavante marcou nove gols em toda a competição, o maior artilheiro de uma edição, ao lado de Neto, em 2021, pelo Remo. Atualmente no Estoril, de Portugal, o jogador acompanha a reta final da Copa Verde do outro lado do oceano e guarda boas lembranças da competição. 

"Foi um marco na minha carreira e na minha vida. Além de ser a primeira competição que eu consegui ser artilheiro, foi uma competição que deu uma visibilidade boa para mim e para o Paysandu. Conseguimos ser campeões e ser artilheiro dá um gosto especial para a competição. Minha lembrança mais especial dessa conquista é o segundo jogo da final, em casa, com estádio lotado. Foi uma festa maravilhosa e ver o estádio daquela forma ficou marcado na minha vida", relembrou.

Paysandu chegou ao bicampeonato da Copa Verde em 2018
Créditos: Fernando Torres/Paysandu

Na trajetória do título, Cassiano iniciou sua fase goleadora na competição na primeira fase contra o Interporto-TO, em que marcou dois gols. Na fase seguinte, o Peixe da Amazônia-AP sofreu um hat-trick do atacante pela segunda fase. Já nas semifinais, o adversário foi o Manaus: fez o gol da vitória na partida de ida aos 44 minutos do segundo tempo e, na partida de volta, abriu o placar do jogo. Na final não poderia ser diferente para o atacante, que foi responsável por dois dos três tentos da equipe nas duas decisões.

"Quando acabou a competição, me disseram que até então eu era o maior artilheiro de uma edição, que ninguém tinha feito nove gols. Agora estou sabendo que tem o Neto também. Isso é gratificante, porque mostra que conseguimos fazer um bom trabalho e que, em poucos jogos, eu consegui esse número de gols", exaltou.

Cassiano joga atualmente no Estoril, de Portugal
Créditos: Divulgação/Estoril Praia

Desde que saiu do Paysandu, ele construiu sua carreira fora do Brasil, sobretudo no futebol português: Boavista, Vizela, Al-Faisaly (SAU) e Boavista. Aos 33 anos, Cassiano acredita que o troféu de artilheiro e o título pelo Paysandu impulsionaram sua carreira para o exterior.    

"Consegui conquistar o título e fazer gols, então a Copa Verde me ajudou a ficar marcado na história do clube. Vou completar quatro anos que estou em Portugal e estou muito feliz com o nível que cheguei na minha carreira, graças ao Paysandu e à Copa Verde", enalteceu.

Paysandu precisará reverter desvantagem de dois gols para conquistar a Copa Verde
Créditos: John Wesley/Paysandu

Antes de sua passagem pelo clube paraense, Cassiano atuou pelo Goiás em 2016. Ainda assim, Cassiano não esconde a conexão e a torcida pelo Papão nesta final de Copa Verde. E admite que pensa em retornar um dia ao clube.

Dogecoin ainda é a criptomoeda 'favorita' de Elon Musk

10 atrações turísticas brasileiras mais populares no Instagram

watchOS 10 traz melhorias para ciclistas e saúde mental

"Acredito que ajudou muito a minha passagem pelo Paysandu. Deu uma virada de chave na minha carreira. Sou eternamente grato, até brinco com eles que pretendo um dia voltar, porque o que eu vivi lá em seis meses foi maravilhoso", agradeceu.

"Vai ser um grande jogo. Tenho um carinho imenso pelo Goiás. Gostei muito do dia a dia do clube e de Goiânia. Mas a minha torcida vai para o Papão nesse jogo, vou torcer para eles virarem o resultado, porque o que vivi no Paysandu realmente foi muito especial na minha vida. Espero que eles consigam reverter o resultado e sair campeões", ressaltou.

Ler mais