Rio de Janeiro: 10 pontos turísticos na Cidade Maravilhosa

Rio de Janeiro: 10 pontos turísticos imperdíveis na Cidade Maravilhosa

O Rio de Janeiro continua lindo, é verdade. E há tanta coisa incrível para se ver na Cidade Maravilhosa que é quase impossível resumi-las em um único post. Ainda assim, algumas atrações são mais icônicas do que outras e não podem faltar no roteiro, especialmente de quem visita a capital pela primeira vez. É o caso do Pão de Açúcar, das lindas praias cariocas e do Cristo Redentor, uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Alguns dos seus cenários já foram imortalizados em belas canções ou poesias, enquanto outros serviram de palco para gravações do cinema ou da TV. Impossível pensar no Rio e não visualizar a orla de Copa ou não cantarolar a Garota de Ipanema, hino da cidade. Essas paisagens podem parecer das mais clichês, mas valem a pena em qualquer viagem ao destino e não cansam nem mesmo quem tanto já as viu. 

De Copacabana ao Leblon: as praias mais famosas do Rio de Janeiro

As orlas de Copacabana, Leme e Ipanema são cenários que encantam pela TV e pessoalmente

Se tem uma coisa no Rio de Janeiro que não se compara a nada no mundo são as praias. A cidade guarda uma dezena delas, das mais vazias e menos conhecidas às mais famosas e bastante frequentadas. Mas há uma coisa que todas têm em comum: são belas à sua maneira e contribuem com as paisagens maravilhosas da cidade.

Na Zona Sul, Copacabana é um símbolo. Parada obrigatória, a praia garante lazer na água e na areia, seja curtindo partidas de futevôlei, pegando um bronze no clima ensolarado ou aproveitando o mar esverdeado para curtir esportes aquáticos, como stand up paddle. Sua orla também é um convite, com tesouros para contemplar como a estátua de Carlos Drummond de Andrade ou o belo Copacabana Palace, construído em 1923.

Pão de Açúcar: para um panorama inigualável da cidade

Um passeio pelo Bondinho Pão de Açúcar garante um view panorâmico da cidade

Um marco do Rio de Janeiro que atrai turistas do mundo. O Pão de Açúcar é um complexo de morros que fica situado no bairro da Urca, abrigando tesouros naturais que são o Morro do Pão de Açúcar e o Morro da Urca

A forma mais tradicional de acessar os topo dos morros é a bordo do famoso Bondinho, um teleférico que completou 110 anos em 2022 é considerado referência histórica na cidade. A dica é garantir os ingressos online no site oficial da atração para evitar as filas na bilheteria. Os ingressos custam a partir de R$ 150 e valem para o percurso de ida e volta. 

Cristo Redentor: uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno

O Cristo Redentor é cartão-postal icônico da cidade e não pode ficar de fora do roteiro

No topo do morro do Corcovado, a mais de 700 m acima do nível do mar. É ali que fica um dos símbolos mais importantes não só do Rio de Janeiro, mas também de todo o Brasil: o Cristo Redentor. É quase impossível desassociar a imagem desse ícone, inaugurado em 1931, da Cidade Maravilhosa. Em estilo art déco, a estátua foi quase toda construída no Brasil, exceto as partes da cabeça e das mãos, que foram feitas na França.

O Cristo está situado no Parque Nacional da Tijuca, mede 38 m de altura e pesa mais de mil toneladas. Além de encantar com toda sua majestosidade, um passeio que leva até o alto da imagem garante vistas maravilhosas da capital inteira. Para isso, é bacana privilegiar dias em que o tempo esteja firme, sem muitas nuvens, para que as vistas lá de cima sejam bem nítidas e rendam ótimas fotos. 

Bondinho de Santa Teresa: passeio romântico digno de cinema

Vale a pena apostar em um passeio com o Bondinho de Santa Teresa para apreciar o Rio

Embora seja norte-americana, a animação Rio de 2011 foi dirigida pelo brasileiro Carlos Saldanha e isso fez com que o filme captasse a essência mais bela e singular do Rio de Janeiro. O longa trouxe às telonas vários pontos da cidade, mas há um trecho em que as ararinhas Blue e Jade estão em um passeio super-romântico no Bondinho de Santa Teresa, ao som de Bossa Nova e curtindo o pôr do sol. 

Essa atmosfera apaixonante traduz exatamente a sensação de fazer o percurso a bordo do charmoso bondinho, atração histórica que integra o cenário carioca e é considerado muito mais do que um simples meio de transporte: é a única linha ativa de bondes restante no Rio. Ligando o centro da cidade ao bairro de Santa Teresa, famoso pelas ladeiras e casarões históricos, o bondinho parte da Estação Carioca, situada na Rua Lélio Gama, e segue até o Dois Irmãos.

Aqueduto Carioca, também conhecido como os famosos Arcos da Lapa

Os Arcos da Lapa também fazem parte da lista de símbolos cariocas imperdíveis

Na área mais boêmia do Rio de Janeiro fica também uma construção colonial que estampa a lista de cartões-postais históricos da capital fluminense. Localizado na Praça Cardeal Câmara, zona central da cidade, o Aqueduto Carioca, também chamado popularmente de Arcos da Lapa, é porta de entrada do bairro da Lapa. 

De estilo romano, essas colunas brancas e arqueadas começaram a ser construídas no século 18 para ajudar a solucionar o problema de falta d’água vivido pela população carioca na época. Décadas depois, quando o sistema de abastecimento se tornou mais avançado, os arcos passaram a conectar os bondinhos da cidade, se tornando, no século seguinte, o principal meio de transporte do Rio de Janeiro. 

Escadaria Selarón: obra de arte urbana que é marco no Rio

A Escadaria Selarón é uma verdadeira obra de arte criada pelo artista chileno Jorge Selarón

Fã que é fã do Rio de Janeiro tem pelo menos uma foto tirada na Escadaria Selarón, obra de arte urbana produzida pelo artista chileno Jorge Selarón. São mais de 200 degraus, todos revestidos com cerca de dois mil azulejos e ladrilhos vindos de 60 países diferentes – alguns foram presentes de estrangeiros e outros foram pintados pelo próprio artista, como os desenhos de uma mulher africana grávida que, até hoje, ninguém desvendou a história por trás. 

Entre o boêmio bairro da Lapa e o de Santa Teresa, a escadaria mais colorida do mundo só começou ganhar novos tons em 1990 e esse marco da cidade já serviu de pano de fundo para gravações de videoclipes internacionais, como da música Beautiful, de Snoop Dogg e Pharrell Williams, e nas filmagens de Walk On, hit da banda U2. Seu valor arquitetônico é inestimável e não à toa a atração é reconhecida como Patrimônio Histórico e Cultural do Rio de Janeiro desde 2015. 

Parque Lage: para estreitar o contato com a natureza

No Parque Lage, é possível curtir a natureza verde e conhecer mais sobre a História do Rio

Mais um ponto turístico imperdível no Rio de Janeiro: é quase obrigatório reservar um tempo para conferir as belezas do Parque Lage, localizado aos pés do Corcovado. Tombado como Patrimônio Histórico e Paisagístico pelo IPHAN, este local era um antigo engenho de açúcar na época colonial do Brasil e foi restaurado, algum tempo depois, por um paisagista inglês que se inspirou nos jardins e palácios europeus. 

A propriedade, por fim, se tornou um parque público, onde é possível avistar vestígios da história brasileira em detalhes da arquitetura, por exemplo. A atração faz parte do Parque Nacional da Tijuca e é um dos refúgios ecológicos mais procurados no Rio de Janeiro para quem deseja estreitar o contato com a natureza, afinal são 52 hectares de área verde que inclui trilhas, parques infantis, ilhas artificiais, fontes, cavernas e grutas.

Pôr do sol no Arpoador: das vistas belíssimas à tradição do surfe

Na Praia do Arpoador, o pôr do sol rouba a cena e por lá já virou tradição aplaudi-lo sempre

Há quem diga que o pôr do sol mais bonito de todo o Rio de Janeiro pode ser contemplado da Pedra do Arpoador, situada no comecinho da Praia de Ipanema. Verdade ou não, uma coisa é certa: é impossível você se decepcionar em uma visita a este ponto turístico, que abrange um visual inigualável do Morro Dois Irmãos e da Pedra da Gávea, que dividem espaço com o mar ao fundo. 

Este pequeno e belo trecho também tem fama de reunir, desde a década de 60, a juventude carioca apaixonada pelo entardecer, pela aura romântica e livre do Rio e, claro, sempre em busca de belos registros fotográficos. O lugar também virou ponto de encontro dos surfistas e ganhou até refletores para facilitar a prática à noite, já que as ondas da Praia do Arpoador garantem condições perfeitas para curtir o esporte. 

Museu do Amanhã: referência de tecnologia e sustentabilidade

Quando o assunto é tecnologia e inovação, o Museu do Amanhã é referência internacional

Não são só as paisagens naturais ou ao ar livre que proporcionam no Rio uma experiência de viagem especial. A prova disso é o Museu do Amanhã, que já chama a atenção do lado externo, com sua construção contemporânea assinada pelo espanhol Santiago Calatrava, um dos arquitetos mais renomados do mundo. Sua inspiração para o projeto foram as bromélias do Jardim Botânico. 

Inaugurado em 2015 na Praça Mauá, zona portuária da capital, o museu é interativo e aborda questões interessantes sobre ciência e tecnologia, com exposições permanentes e itinerantes a respeito do futuro da Terra e o meio ambiente. Outros destaques são o paisagismo da propriedade, desenvolvido por Roberto Burle Max, e a arquitetura sustentável que detém o selo de Liderança em Energia e Projeto Ambiental, do Green Building. 

Maracanã: um tour pelo maior templo de futebol do Brasil

Para quem é fã de bola, uma visita aos bastidores do Maracanã é indispensável

Inaugurado em 1950, o estádio do Maracanã também é um ponto turístico ícone do Rio de Janeiro. Além de sediar diversos momentos importantes do esporte, como o milésimo gol do jogador Pelé e a final da Copa do Mundo de 2014, além das cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016, o local também é conhecido por receber atrações internacionais em turnês de celebridades musicais.

Ler mais